Sociedade

Como aumentar as chances de conseguir um emprego no cenário pós-pandemia

Estamos chegando a mais um final do ano e é justamente nesta época que as empresas começam a traçar as metas dos próximos 12 meses e a planejar suas novas contratações. Para aumentar as chances de um novo emprego neste período é preciso estar atento a alguns detalhes.

Pixabay

Segundo a palestrante e consultora Camila Honorati, a pandemia mudou o mercado de trabalho e as empresas tiveram que se reinventar, se readaptar e adotar novas estratégias de planejamento, gestão e recrutamento. “As empresas mudaram e ainda estão mudando por conta da pandemia e os candidatos precisam estar atentos para seguir essa nova direção”, explica.

Quando o assunto é recrutamento, Camila explica que, na busca por talentos, embora as habilidades técnicas continuem sendo extremamente importantes, as habilidades comportamentais ganham força na hora da contratação.

As empresas estão cada vez mais preocupadas em reforçar e melhorar sua cultura interna e, para isso, buscam candidatos alinhados à sua missão, à sua visão e, principalmente, aos seus valores.

O recrutamento remoto é outro ponto que passou a fazer parte da vida de quem busca uma vaga no mercado de trabalho – é preciso saber lidar com entrevistas por vídeo, assim como testes e dinâmicas.

Contratar errado traz graves problemas para as organizações, portanto, as empresas estão cada vez mais interessadas em ter entre seus colaboradores pessoas alinhadas à sua cultura.

“A avaliação comportamental dos candidatos está em alta e apesar da economia ter desacelerado, as empresas continuam contratando. Os profissionais que procuram emprego precisam continuar se desenvolvendo, estudando e se aperfeiçoando para aproveitar as melhores oportunidades”, explica Camila.

As empresas estão sempre em busca de profissionais talentosos que se destaquem e ajudem a empresa a crescer.

Entre as formas mais usadas para identificar estes talentos estão as ferramentas de análise de perfil comportamental, a avaliação de habilidades, competências, atitudes e comportamento dos candidatos e, ainda, a realização de dinâmicas para avaliar a capacidade de trabalhar em equipe ou sob pressão, o controle emocional e a autogestão do profissional.

Para concluir, Camila dá uma dica para quem está desempregado e com a auto estima abalada:

 “É comum as pessoas que passam pelo desemprego sentirem ansiedade, desespero, insegurança, estresse e angústia. Com suas emoções afetadas, estas pessoas acabam adotando comportamentos diferentes e se tornando mais irritadas, agressivas, deprimidas e até isoladas. Nestas situações, o importante é não se entregar aos pensamentos negativos e às crenças limitantes de que não vão conseguir outro emprego, não são bons em nada ou não servem para nada. Encare o desemprego como a chance de encontrar novas oportunidades e aproveite o momento para refletir sobre sua carreira profissional. Faça um curso, desenvolva alguma nova habilidade técnica ou comportamental e, se for preciso, conte com ajuda profissional para orientar sua carreira e cuidar da sua saúde mental”, finaliza.

Camila Honorati é pós-graduada em Gestão Empresarial pela FGV e em Psicologia Organizacional e Gestão de Pessoas pela PUCRS. Empresária certificada em Executive, Business e Leader Coach pela Sociedade Latino Americana em Coaching e especialista em Perfis Comportamentais e Competência Comportamental, hoje ela oferece palestras, treinamentos e consultorias em Gestão de Pessoas com o objetivo de melhorar a performance dos profissionais nas empresas, bem como o clima organizacional.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *